Problemas e Problemas

 problemas-solucoes

                         Para muitos que seguem o blog há tempos, e que são observadores, notando que todos os dias eu posto algo, devem ter percebido que essa semana não tenho entrado com muita frequência, e isso não por eu não querer entrar e postar, mas sim, por alguns fatores que vieram só para me atrapalhar rsrs Dentre eles, a falta de tempo, e muita falta, e também por que meu computador precisou ser formatado, e por conta da falta de tempo, não deu nem para eu ir a um outro lugar… Obrigado pela ajuda Alexandra Porto! Mesmo não podendo me comunicar pelo seu computador, graças a falta de tempo, fico agradecido por você o colocar a minha disposição.

                     Ficar sem computador, realmente, foi uma experiência não muito agradável, foi uma quebra em minha rotina que me deixou completamente sem saber o que fazer direito. Nossa, eu não fazia a mínima ideia de quão dependente de aparelhos eletrônicos eu sou. Mas vivendo e aprendendo, e logico, guardando a experiência para que não volte a acontecer. Não a experiência de deixar o computador para as últimas, para ai sim, mandá-lo pro concerto, mas sim, a experiência de não se sentir outra vez desfocado com a perca de algo, principalmente quando esse “algo”, é de “total” insignificância, já que existem muitíssimas outras coisas para fazer alguém se preocupar.

                     Mas fora tarefas que foram se acumulando nesse tempo ausente das “Net’s”, o resto não foi de todo o mal, já que fiquei com algumas horinhas extras para pensar e refletir sobre várias coisas, inclusive sobre os problemas. É, sobre os “problemas”, uma coisa tão simples, que todo mundo tem pelo menos uma vez na vida, mas que ninguém consegue se acostumar.

                      Uma das coisas que eu percebi nesse tempo de reflexão, foi quantos problemas nós temos, não problemas de verdade, mas sim os que criamos. Foi exatamente isso o que eu falei e que você entendeu, “Problemas que nós mesmos criamos para complicarmos as nossas vidas”. Quer que eu prover?? Então vamos lá…

                      Se você já chegou até a essa parte do texto, pela lógica, já deve ter lido o restante, a parte do começo, e para esses que leram, notem uma coisa… Eu só “Reclamei”, isso mesmo, só falei de “problemas”, deixando de lado as outras coisas que me aconteceram durante a semana. Reclamei da minha falta de tempo, reclamei do computador, reclamei disto e daquilo, e agora estou reclamando porque reclamei… Bem louco, não é? Não, não é louco. É a coisa mais natural do mundo, pois os seres humanos têm o hábito de se reclamarem de tudo, mas nunca de agradecer.

                           Nossa mente cria problemas constantemente onde não existe, transformando algo simples, na pior coisa do mundo. Mas será mesmo que essas tais “coisas”, são ruins mesmo? Ou somos nós que as tornamos ruins? Quem optou pela última alternativa, acertou. Os problemas não existem, são apenas criados por nós, e dependendo de pessoa para pessoa. Exemplo, se você ama abacaxi, ganhar um abacaxi é uma coisa boa, mas por outro lado, se você detesta comer abacaxi, ganhar um abacaxi, é uma coisa ruim. Viu que nada é bom ou ruim? Que somos nós que decidimos intitular algo com um rótulo ou outro?

                            Mas voltando a minha história… A do computador… Se você achou que continuei reclamando até que ele chegasse, no caso ontem, se enganou completamente. No primeiro dia que ele foi levado para formatar, e que me veio tais pensamentos de “problemas”, ao invés de continuar os alimentando, decidir fazer algo par reverter a situação, o pelo menos, não deixa-la ainda pior.

                              Primeiro me perguntei porque queria o computador, quais os motivos que me fizeram entrar num poço de, vamos dizer, tristeza rsrsrs E eu descobri, eu queria o computador para fazer algumas tarefas que necessitavam dele, mas, me esquecendo que também poderia usar outras formas, como por exemplo, continuar a escrever meu livro em uma folha de papel. Eu sempre faço um resumo de tudo o que vou escrever no computador, usando uma folha de papel, mas por algum motivo, isso não tinha vindo a minha cabeça, deixando mais óbvio que eu não necessitava tanto dele, que na verdade, eu só queria mesmo ele por ego, só queria o computador em casa por ser meu, por me pertencer. Aquela velha história de “o que é meu, tem que ficar comigo”. E não é bem assim, nem tudo precisa ser do nosso jeito a hora em que queremos, por muitas vezes, é melhor ter um plano “b”, uma segunda opção que também ajudara a chegar ao final desejado. E cá pra nós… Escrevi no papel, duas vezes mais do que já tinha escrito no computador, e em bem menos tempo. Viu? Se eu tivesse continuado com o computador, sem manda-lo para formatar, iria me desligar entrando em redes sociais, pesquisando bobagens… E no fim, não teria escrito o tanto que escrevi sem ele.

                                E a segunda coisa que eu fiz para esquecer os problemas criados por mim mesmo, aonde eles não existiam de fato, não afetara a só escrever um livro, um post… Mas sim, afetara a toda vida. Quando estava me queixando mentalmente de não ter mais o meu velho computador para escrever, conversar, postar e etc, comecei a pensar em outras coisas, não mais em “problemas”, mas sim em “soluções” e “agradecimentos”. Comecei a pensar que não podia ter o computador naquele momento, mas que ele iria voltar… Agora pense, quantas pessoas no mundo estão passando fome agora? Quantas não estão morrendo? Quantas  estão lutando contra doenças terríveis? Quantas estão perdendo as pessoas que amam? As oportunidade de uma vida melhor?

                                  Agora me diga… Quem sou eu para ficar me reclamando só por conta de um “problema” que logo se resolverá? Sei que fui totalmente egoísta, mas agora já voltei ao natural, e antes do computador chegar rsrs Pois fiquei feliz e agradecido por ter a minha vida, por ter saúde, por ter pessoas que me amam, por ter bons amigos, por ter o que comer, ter bons familiares, ter uma mente sã, ter uma casa… Por ter felicidade, amor, riquezas, não só materiais, por ter dignidade, por ter o oxigênio, os animais, a natureza, o sol, a terra… Nossa!!! Como temos coisas para agradecer e ficarmos felizes, não é?? Então, faça como eu, esqueça os problemas, as coisas ruis, e se foque nas boas, nas que te trazem alegria… Lembre-se, melhor tentar e não conseguir, do que ficar apenas se reclamando e com medo, pois mesmo você não querendo, se você não fizer algo logo, seja o que for, alguém vai fazer antes de você. Já chega de ficar para trás.  Medo, tristeza, reclamações e problemas são combustíveis para fracassados, e sei que com certeza você não é um/a.

                               Agradeça – Alegre-se – Ame – Tente – Lute – Progrida – Erre – Tente de novo – Tente mais uma vez – Ame-se – Conquiste – Apaixone-se – Vença!!!

Namastê!!!!!!

Anúncios

3 comentários em “Problemas e Problemas

  1. Às vezes, penso que a prosperidade que desejamos é a elevação do nível dos nossos problemas, como deixar de nos preocuparmos com a moto nacional comprada usada, que está na oficina, para nos preocuparmos com a moto importada comprada 0Km, que está na revisão, ou seja, quanto mais temos, menos estamos satisfeitos. E nos esquecemos de como é bom sermos livres para andarmos a pé e chegarmos onde nenhum veículo poderia nos levar. Mas quando fico sem PC, penso em como seria bom se a conexão 4G do meu cérebro telepático funcionasse sem “problemas”.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s