Como se tornar vegetariano – Parte 2

viva-la-fiesta-vegetarian-taco-salad-e1361212015108

                      Venho aqui hoje para fazer uma segunda parte de como ser vegetariano, pois a primeira parte acabou tendo uma grande repercussão, tanto positiva, quanto negativa. E hoje vou tentar explicar mais um pouco sobre como se tornar vegetariano e também explicar alguns maus entendidos que rolaram.

               Quando escrevi “Como se tornar vegetariano”, há alguns dias atrás, recebi alguns recados de pessoas afirmando que aquilo era errado, que eu não deveria julgar ninguém por ela comer ou não determinado alimento, no caso carne… Dentre outras coisas.

Bom, aqui vou eu me explicar… Não seria necessário, mas vou.

                     Em nenhum momento tais coisas foram faladas, e eu deixo isso bem claro no segundo parágrafo com esta afirmação “…Mas quando digo “melhor”, não estou dizendo que quem come carne é ruim, mas sim, “melhor”, no sentido de ser uma pessoa mais feliz, mais espiritualizada, amada, abençoada…”.

                       Eu deveria ter me estendido mais um pouco ai, mas não o fiz, então faço agora.

                 Quando eu escrevi esta afirmação, e falei que pessoas que não comem carne são mais felizes, espiritualizadas e abençoadas, não quis falar que só elas são, que quem come carne não é, pois isso realmente depende de cada um. Sempre haverá os que comeram carne, mas se sentiram mal com isso, que se sentiram mal com a morte dos animais indefesos, e também haverá os que não sentiram nada, não sentiram nenhum remorso ou coisa parecida, e isso é normal. E ninguém deve ser julgado por isso.

                 Mas venhamos e convenhamos… Será mesmo que quem se alimenta do sofrimento de outra criatura é tão feliz ou satisfeito quanto? Lógico, falando isso de acordo com as leis universais, com a lei da atração.

                 Quem estuda sobre as leis universais, principalmente sobre a lei da atração, sabe que energia atrai energia… E isso quer dizer que tudo, atrai outras coisas na mesma freqüência, que semelhante atrai semelhante, bem atrai o bem, negatividade atrai negatividade, maldade atrai maldade, saúde atrai saúde, doença atrai doença, riqueza atrai riqueza, pobreza atrai pobreza, sucesso atrai sucesso, etc.

              Agora… Isso não é o mesmo sobre a carne? Sobre a morte dos animais? Que a dor impregnada na carne não volta para nós? Que o sofrimento que o animal presenciou até chegar ao nosso prato não chega até nos? Que a doença, a culpa, a sensação de impotência não chega até nós? Que tudo de ruim que os animais passaram, não voltam para nós?

             Bom, pra mim sim, isso chegara com a carne. Repetindo, para mim, pois não posso falar pelos outros, cada um sabe o que faz ou não. E não só com a carne, mas sim com tudo o que é obtido com o sofrimento de outro ser, seja ele um animal racional ou não.

           Mas para os que acreditam nisso como eu, que acreditam que toda a dor que as criaturas recebem volta para quem come a carne deles, eu tenho que lembrar uma coisa. A lei da atração não vem exatamente da mesma forma, não é porque você come a carne de algum animal, que alguém vai comer a sua. Pelo contrario, vem em outras formas, pode vir em forma de maus relacionamentos, de doenças, de ansiedades, de depressões, de problemas com a família…

             Relembrando, isto de acordo com a lei da atração, de acordo com os estudos e as alegações dela. Não sou eu e nem fulano que estamos falando nada, é a atração. É ela… E caso você acredite nela, na lei da atração, e ache que estou mentindo, creio que você não sabe o que é “Atrair coisas na mesma freqüência”.

             Mas vamos falar de quem não acredita na lei da atração, tudo bem, isto também é normal, e ninguém é melhor ou pior por isso. Mas você que come carne, acreditando na atração ou não, isso tira o fato que os animais sofrem para chegarem até os nossos pratos??

            E agora com tudo resolvido, agora que mostrei que não estou julgando ninguém, mas sim falando a nível de “Atração”, vamos a algumas dicas para ajudar a quem quer se tornar vegetariano, que é o objetivo do post.

1 – Querer: Como disse no outro post, para se tornar vegetariano/a, a pessoa deve primeiro querer ser vegetariano, pois nada melhor que a força de vontade para nos fazer chegar a algum lugar. Não adianta começar uma dieta “Vegeta” por conta que estar na moda ou porque alguém pediu, tem que ser uma coisa de dentro, uma coisa de você.

2 – Acabar com mitos: Algumas pessoas tentam se tornar vegetas, mas por crenças limitantes acabam não conseguindo, crenças como que vegetarianos são todos doentes, crenças de que deus deu os animais para nós comermos, crenças que limitam a nossa compreensão. Até mesmo crenças de que ser vegetariano custa caro, pois isso não é verdade, comida vegetariana é muito mais barata do que carne.

3 – Buscar ajuda: Busque ajuda de outras pessoas, ache amigos que também querem se tornar vegetarianos, busque sites na internet, grupos, livros, revistas.

4 – Lembre da sua saúde: Já existem inúmeras comprovações cientificas que dietas sem presença de conteúdo animal são mais saudáveis, diminuindo problemas como diabetes, problemas de coração, e várias outras. Diminuindo até a exaustão e problemas como asma e dores de cabeça.

vegetarianismo-091

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s