Os subgêneros da Ficção Científica – Parte 2

             sci-fi

            Ficção científica tem como um de seus temas principais a ciência, seja através da literatura (conto, novela, romance, etc), do cinema, da HQ etc. Porém, a ficção científica não abrange somente a ciência prática, mas a filosofia da ciência, a fantasia e vários outros campos do conhecimento humano.

6 – Ficção científica hard

Fc Had

                      Ou FC hard, é um sub-gênero da ficção científica caracterizado por seu interesse no detalhe ou na precisão científica. Todavia, há muita discordância entre leitores e escritores sobre o que exatamente constitui este interesse no detalhe científico. Muitas histórias de FC ‘hard’ se concentram no desenvolvimento tecnológico e biológico, mas muitas outros deixam a tecnologia em segundo plano. Outros argumentam que se a tecnologia é colocada em segundo plano, isto seria um exemplo de ficção científica ‘soft’.

               Outra distinção no gênero gira em torno da representação da condição humana. Alguns autores buscam especular precisão técnica numa sociedade avançada quase utópica, na qual a humanidade logrou vencer a maioria dos males humanos; enquanto outros buscam representar o impacto da tecnologia na raça humana, com os defeitos humanos ainda firmes em seus lugares e por vezes, até ampliados.

              Os escritores de ficção científica ‘hard’ geralmente tentam fazer suas histórias consistentes com a ciência conhecida na época da publicação (o que também significa que para públicos posteriores seu conhecimento será obviamente incompleto; algumas obras antigas retratam astronautas andando em Vênus usando roupas comuns). Mesmo ao escrever FC ‘hard’ passada em universos alternativos onde se aplicam diferentes leis físicas, os autores ainda tentam criar um conjunto internamente consistente de leis físicas.

7 – Ficção científica cristã

fanfiction-historias-originais-asa-de-cristal-1627621,130220141753

                 Ou FCC, é a denominação dada a um subgênero da ficção científica que ou retrata positivamente pontos-de-vista da cristandade (tanto católica quanto protestante) ou na qual o cristianismo desempenha um papel importante no desenvolvimento da trama.

                 Todavia, mesmo em países do mundo ocidental onde a religião cristã é predominante, a FCC ocupa um nicho restrito o qual ainda divide com obras de fantasia cristã. Alguns autores de FCC, , atribuem o fa(c)to ao desinteresse do público em geral por assuntos ligados à religião ou mesmo a uma postura decididamente anti-cristã da mídia, que buscaria retratar os crentes como fanáticos religiosos.

                   Mesmo entre os cristãos praticantes, existem restrições à própria idéia do uso da fantasia, da ficção científica ou de qualquer tipo de ficção como meio de expressão, inclusive de temática cristã. Segundo Sutcliffe, entre as principais objeções listadas constam:

* Uso de poderes mágicos que não provém de Deus;

* Uso de criaturas míticas como elfos, fadas e dragões, que seriam, na verdade, instrumentos de Satanás;

* Atribuição de inteligência a outros seres além dos humanos;

* A difusão de pontos-de-vista anti-cristãos na maior parte da literatura de FC, fantasia e fantasia científica;

* Os personagens não buscam obter poderes “mágicos” além daqueles fundamentados em Deus;

A FCC e a fantasia cristã devem ser vistas positivamente como grandes parábolas, em vez de mentiras.

8 –Ficção científica feminista

f feminina

                É um subgênero de ficção científica, que tende a lidar com o papel da mulher na sociedade.

                A ficção científica feminista levanta questões sobre as questões sociais como a forma como a sociedade constrói os papéis de gênero, qual o papel da reprodução na definição de gênero e o poder político e pessoal desigual entre homens e mulheres. Algumas das mais notáveis ​​obras de ficção científica feminista ilustraram estes temas usando utopias para explorar uma sociedade na qual não existem diferenças de gênero ou desequilíbrios de poder de gênero, ou distopias para explorar mundos em que as desigualdades de gênero são intensificadas, afirmando, assim, que o trabalho feminista deve continuar.

9 – Ficção científica libertária

libertaria

                       Ficção científica libertária é um subgênero de ficção científica que foca na política e ordem social a partir da filosofia libertária, com ênfase no individualismo e Estado limitado e, as vezes até na ausência de governo.

                   Como uma categoria, a ficção libertária é não usual, pois a maioria dos autores de auto-intitulam apenas como autores de ficção científica. A identificação entre libertarianismo e ficção científica é muito forte nos Estados Unidos que o Libertarian Party possui representantes nas convenções de ficção científica. O partido teve, inclusive, o autor L. Neil Smith concorrendo nas primárias como candidato a Presidente dos Estados Unidos em 2002 , mas perdeu para Harry Browne.

                  Como um gênero, cresceu nas décadas de 1930 e 1940, através de revistas. Os escritos visavam criticar regimes como o fascismo e comunismo. Romances como o 1984 de George Orwell influenciaram a especulação sobre sociedades ou grupos em oposição a governos totalitários.

10 –Ficção científica soft

carrie-estudo-de-telecinese-2

                    Ou FC ‘soft’ é um subgênero da Ficção científica cujas tramas e temas tendem a focar nos personagens humanos, seus relacionamentos e sentimentos, enquanto colocam em segundo plano os detalhes do instrumental tecnológico e leis físicas. Em acréscimo, a “ciência” na ficção científica ‘soft’ freqüentemente cai no campo das coisas que os cientistas da atualidade consideram impossíveis, ou, no mínimo, altamente improváveis (a telepatia é um exemplo comum). Ela é chamada de ficção científica ‘soft’ (“macia”) por analogia com a ficção científica ‘hard’ (“dura”) e porque a FC ‘soft’ freqüentemente se baseia nas ciências “macias”, tais como Filosofia, Psicologia, Ciência política, Antropologia e Sociologia. “FC Soft” também é usado como um sinônimo para “ficção científica ‘New Wave'”, um movimento que surgiu na década de 1960.

                     A FC ‘soft’ é um sub-gênero muito menos definido que sua contraparte, a ficção científica ‘hard’. O termo é por vezes usado de modo pejorativo, quando implica que uma dada história de ficção científica não é suficientemente rigorosa em sua aplicação da ciência ou não é ficção científica “apropriada”. Por oposição, os patronos da FC ‘soft’ podem afirmar que seus trabalhos preferidos trazem retratos mais fortes de sociedades, mais caracterizações hábeis e tramas melhor desenvolvidas.

Anúncios

3 comentários em “Os subgêneros da Ficção Científica – Parte 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s